Principais Realizações de 2017

REALIZAÇÕES DE 2017

BENEFICIÁRIOS:

  • Durante o ano de 2017 foram assistidas 24 crianças e 6 famílias de crianças acolhidas e de egressas. Todos os serviços são prestados de forma integralmente gratuita e permanente (24 h por dia).

ALIMENTAÇÃO:

  • São fornecidas às crianças quatro refeições por dia (café da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar).
  • No ano, foram fornecidas 10.070 refeições e 11.168 lanches às crianças e aos funcionários.
  • Para isso, foram consumidas 10,6 toneladas de alimentos.

ASSISTÊNCIAS MÉDICA, ODONTOLÓGICA E PSICOLÓGICA:

TIPO DE ATENDIMENTO

QUANTIDADE

Médico:
. Consultas

43

Odontológico

55

Psicológico:
. em grupo de crianças
. individual a crianças
. individual a funcionários

282
96
164
22

Vacinação

9

Exames:
.  laboratorial
. Radiografias

13
6

 

 EDUCAÇÃO E LAZER:

  • 8 crianças frequentaram a rede pública de ensino (Escola Classe Sítio das Araucárias e Centro  Educacional de Nova Colina).
  • Todas as crianças participaram de atividades educativas (61) na própria instituição, com ajuda de voluntários.
  • Foram realizados 12 passeios com as crianças (cinema, teatro, parque de diversão, clube recreativo etc.).
  • Houve 26 encontros, na própria Instituição, com grupos de pessoas (brincadeiras diversas, teatrinho, lanches especiais, cama elástica, oficinas de pintura e de cozinha, visitas de convívio e comemorações de datas diversas).
  • Houve diversos encontros de atividades lúdicas e de sessões de filmes infantis e educativos em DVD, na própria Instituição.
  • Diariamente as crianças participaram de brincadeiras (jogar bola, andar de bicicleta, jogos de quebra cabeça, brinquedos diversos, parquinho, queimada, amarelinha etc.).

ESPORTES:

  • Jiu Jitsu: 36 aulas, ministradas por voluntários no Lar.
  • 35 aulas de SUP (Stand Up Padle), parceria do Grupo Onda SUP com a Rede Solidária Anjos do Amanhã da Vara da Infância e da Juventude do DF, uma vez por semana no Lago Paranoá.

COMEMORAÇÕES:

  • Foram promovidas 8 festas comemorativas de aniversários.
  • Dia das Crianças e Páscoa.
  • Festa Junina promovida pela Instituição.
  • Festa de Natal com entrega de presentes pelo Papai Noel.

FORTALECIMENTO DE LAÇOS FAMILIARES:

  • As crianças receberam, na Instituição, 52 visitas de seus familiares.
  • Houve 12 saídas de crianças com seus familiares.
  • Foram prestados 49 atendimentos na Instituição a familiares de acolhidos.
  • Foram realizadas 19 visitas às famílias pela equipe técnica da Entidade.
  • Foram assistidas 6 famílias e repassados produtos em excesso ao Centro Social Tia Ilda (Instituição parceira), num total de 1.100 quilos de alimentos e 809 unidades de material de higiene e limpeza.

DESLIGAMENTO DE CRIANÇAS ACOLHIDAS:

  • Reintegração Familiar: 5 crianças retornaram ao convívio familiar
  • Adoção: 7 foram liberadas em processo de adoção, sendo 2 no âmbito internacional.

EVENTOS BENEFICENTES:

  • Foram realizados 2 jantares beneficentes com distribuição de prêmios, um na ASBAC  (1º semestre) e outro no Clube da AABB (2º semestre).
  • Foram realizados vários bazares de produtos usados em parceria com o Centro Social Tia Hilda, no Varjão.

TRABALHO VOLUNTÁRIO:

  • 41 pessoas atuaram como voluntárias, dedicando parte de seu tempo disponível em atividades diversas na Instituição: de forma permanente: 4 diretores; semanal: 16; quinzenal: 2; mensal: 16  (4 grupos); eventual: 2 médicos e 1 psicóloga.
  • Principais atividades voluntárias:
  • Trabalho com valores humanos (Sra. Márcia).
  • Atendimento médico (Dr. Alberto Rocha e Drª Daniela Couto).
  • Contabilidade da Instituição (Contratus Assessoria Contábil).
  • Passeios mensais das crianças (Grupo Superação).
  • Atividades lúdicas dirigidas, incluindo oficina de artesanato, auto cuidado, fotografia, gincanas, sessões de filmes e desenhos (Grupo Ajudação).
  • Hortifruticultura (Engº Agrº Alfredo Cavedal).

GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA:

  • Foram gerados 10 empregos diretos com o funcionamento da Instituição: 1 psicóloga, 1 assistente social, 4 cuidadoras (mães sociais), 1 cozinheira, 1 lavadeira/passadeira, 1 serviços gerais e 1 trabalhador rural.

ESTÁGIO SUPERVISIONADO:

  • 1 estagiário do Curso de Serviço Social cumpriu estágio supervisionado de 150h na Instituição.

ASPECTOS FINANCEIROS

RECEITAS ANUAIS

TIPO DE RECEITA
(CAPTAÇÃO PELA INSTITUIÇÃO)
VALOR EM R$ PARTICIPAÇÃO %
Doações em dinheiro: 274.562,73 49,30
. Eventos beneficentes (Jantar e Bazar)
. Mensalidade dos associados
. Doações ocasionais
133.775,14

96.259,16
44.528,43

Doações em produtos 31.582,41 5,67
Receita Financeira 3.608,11 0,65
Receitas de Projetos de Investimentos 205.915,31 36,97
Estimativa de Receita com Trabalho Voluntário 41.300,40 7,41
TOTAL 556.968,96 100,00

 

Nota: A Instituição não recebeu recursos públicos para custeio de suas atividades

 

DESPESAS ANUAIS

TIPO DE DESPESA VALOR EM R$ PARTICIPAÇÃO %
Recursos Humanos 207.394,97 32,94
Assistência social (alimentação, educação, saúde) 65.358,03 10,38
Administrativas (administração e manutenção em geral) 35.762,73 5,68
Atividades de apoio (inclui custo com eventos beneficentes) 33.375,38 5,30
Outras despesas operacionais (inclusive depreciação de bens) 37.881,11 6,01
Despesas Financeiras e perda de imobilizado por obsolescência 2.681,70 0,43
Convênios Realizados (investimentos) 205.915,31 32,70
Estimativa Custo c/Trabalho Voluntário 41.300,40 6,56
TOTAL 629.669,63 100,0

 

RESULTADO DO EXERCÍCIO: DEFICIT NO ANO DE R$ 72.700,67

 

 AVALIAÇÃO E MONITORAMENTO DO SERVIÇO DE ACOLHIMENTO:

  • Quantidade de crianças acolhidas: desde o início das atividades, em agosto de 2004, até dezembro de 2017, o Lar acolheu 133 crianças, das quais 121 foram desligadas (73 em reintegração familiar, 38 colocadas em família substituta, 2 reintegrações com pessoas com vínculo afetivo importante para a criança; 8 transferidas para outro serviço de acolhimento) e 12 permaneceram acolhidas no final do ano.
  • Motivo Gerador dos Acolhimentos: no período de 2004 a 2017, os motivos principais de acolhimento foram (cada criança pode estar enquadrada em mais de um motivo): negligência dos responsáveis (89%), drogadição dos responsáveis (55%), violência física e maus tratos (32%), abandono (26%), abusos psicológicos (10%), dentre outros.
  • Tempo de permanência na Instituição: desde o início das atividades até o final de 2017 a média de permanência das crianças no Lar foi de 1 ano, 6 meses e 18 dias, sendo o maior período de 4 anos, 2 meses e 12 dias e o menor de 1 mês e 3 dias.

 CONSIDERAÇÕES FINAIS:

A Instituição vem cumprindo o seu objetivo. Durante o ano foram assistidas 24 crianças e 6 famílias. Foram fornecidas 21.238 refeições (lanches, almoço e jantar) às crianças acolhidas e aos funcionários, utilizando-se de 10,6 toneladas de alimentos na elaboração dessas refeições. Foi também distribuída 1,1 tonelada de alimentos (R$3.373,03) e 809 unidades de produtos de higiene e limpeza (R$607,90) às famílias assistidas, perfazendo um total de R$3.980,93 em doações efetuadas.

A avaliação e monitoramento do serviço de acolhimento continua evidenciando uma mudança no perfil dos motivos geradores do acolhimento na Instituição. A Drogadição dos responsáveis pelas crianças, que representava 75% dos motivos geradores do acolhimento em 2016, passou para 100% em 2017. Outra situação que chama atenção é o percentual de reacolhimento por adoção frustrada. Das 24 crianças assistidas no ano 5 (21%) retornaram nessa condição. Essa mudança de perfil tem exigido mais do Serviço de Acolhimento.

O Trabalho Voluntário continua sendo de grande importância para o Serviço. Graças aos voluntários foi possível proporcionar aos acolhidos várias atividades como passeios e práticas esportivas.

Quanto aos recursos de custeio para o ano, cabe ressaltar que os eventos beneficentes (Bazar e Jantar) continuam sendo a principal fonte de captação para a Entidade. Essa fonte gerou 24% do montante bruto arrecadado no ano (cerca de 19% do líquido arrecadado), enquanto a segunda maior fonte (Mensalidades dos Associados)  representou um percentual de 17%  dos recursos utilizados.

Em relação às doações recebidas, cabe destacar a importância da parceria firmada com a Loja Maçônica Atalaia – 706 Norte, que viabilizou a assistência odontológica prestada num montante anual de R$8.800,00 em dinheiro. Quanto às doações recebidas em produtos para alimentação e higiene/limpeza, destaca-se as ações desenvolvidas pelo Grupo do ESDE,orientado pela Sra. Norma, que representou a entrada de  R$11.500.00 (R$9.700,00 em produtos e R$1.800,00 em dinheiro).

A Demonstração do Superávit ou Déficit de 2017 mostra um déficit de R$72.700,67 no ano. Cerca de 50% desse déficit corresponde à contabilização da depreciação dos bens (R$35.463,55) e o restante ocorreu devido à não realização de algumas metas previstas para captação de receitas.

Cabe ainda ressaltar a importância dos projetos de investimentos implementados no decorrer do ano para o aprimoramento das atividades assistenciais desenvolvidas pela entidade. A deficiência de transporte foi sanada com a entrada de dois veículos novos. A instalação das câmeras, do interfone e do portão eletrônico trouxe maior segurança, permitindo melhor acompanhamento do serviço e auxiliando na prestação de orientações adequadas às crianças e às cuidadoras. A reforma/readequação das instalações trouxe melhor conforto, principalmente em relação à cobertura dos passeios e iluminação externa com lâmpadas de led com sistema foto-sensível.

A Instituição agradece a todos que contribuíram de forma direta ou indireta para os resultados alcançados, ao tempo em que manifesta o desejo de continuar contando com o comprometimento e a dedicação de todos (diretores, funcionários e voluntários) na busca do sucesso das atividades programadas para o ano de 2018.

Brasília (DF), março de 2018